Publicado por: algosolido | 4 de novembro de 2012

BARACK OBAMA E A CASA BRANCA EM FORMA DE CUBO -1

Obama : O preferido da imprensa, mas não de Wall Street

A edição de outubro de 2012 da revista Alfa (1), traz como matéria de capa, o presidente Barack Obama, com o título  “11 lições de Obama para resolver problemas“. Ao percorrer os tópicos destas “lições”, vemos algumas sugestões de senso comum como: “saiba do que você está falando”, “nunca perca a cabeça” ou “evite bajuladores”. Com exceção da inquestionável: “preserve a vida familiar”, a melhor de todas, no mais, nada inovador….

Esse é mais um dos inúmeros exemplos com que a imprensa brasileira e internacional – apesar dos fracos resultados da economia americana nos últimos quatro anos – têm tentado se utilizar para transformar o presidente americano num “ícone”. Tanto nesse caso, como em vários outros, como se diz no Brasil, a mídia está “forçando” : tentando tirar muito do pouco…

Bem diferente é o tratamento dado ao candidato oponente, o Republicano Mitt Romney, que frequentemente é ridicularizado e apresentado como um retrocesso. Não é exagero afirmar que a imprensa, “torce” por Obama, e de forma especial, os telejornais, que apresentam os comícios do candidato democrata em “clima de Copa do Mundo”, como se o telespectador brasileiro fosse cidadão americano…

Chega a soar surreal: “O Estado de São Paulo” um jornal muito rejeitado pela esquerda brasileira e tido como “conservador”, publicou uma matéria de Jonathan Weisman (N.Y. Times) (2), que apresenta de forma negativa, a tentativa de Mitt Romney durante a Convenção Republicana, de se mostrar como um americano de origem humilde e de se identificar com imigrantes e com várias etnias, mas que na verdade é um “milionário”. Ora, ser milionário, não é por si só, algo bom ou algo ruim, mas o estranho é um jornal que historicamente não enquadra na ideologia marxista, entrar nessa onda do:  “ cuidado, ele é milionário  “….

Outro jornal, mais fiel ao seu perfil de agradar leitores de esquerda, a “Folha de São Paulo”, vai mais longe, e abraça ainda mais a causa do “Yes, we Can”,ao dizer que …”Dois cenários catastróficos ameaçam a eleição americana”(3)…. Ora, os cenários “catastróficos” na reportagem de Patrícia Campos Mello, são a possiblidade de Romney vencer, ora no voto popular, ora no Colégio Eleitoral…Romney vencer: Catástrofe ? Porquê ?

Os exemplos continuam: Papai Romney sabe tudo” (4) – Essa, novamente do “Estado” ridicularizando o republicano por considerá-lo antiquado. Mais um: “Na reta final, novo fôlego à campanha democrata “(5) – Numa expressão quase futebolística, como um time se aproximando da liderança no campeonato brasileiro, assim elogia o “Valor Econômico” o desempenho de Obama no segundo debate…

À essa altura, podemos entender que a julgar pela imprensa, os democratas são o “bem”, e os republicanos, o “mal”. Barack Obama, um “anjo”, e Mitt Romney, tem chifres, carrega um tridente e tem um rabo pontudo…

E Romney ?

Romney: mais próximo dos valores da Família e pulso firme para comandar a Economia

É um candidato mais simpático aos cristãos americanos, não tanto pela sua religião: é Mórmon, mas por suas posições mais restritivas ao aborto, embora o aceite em casos especificos como o estupro, algo que o Cristianismo não tolera, pois considera o aborto “intrinsecamente mau”, ou seja: não existe “aborto bom”. Juntamente com o fato de ser contra as politicas de Barack Obama, e ser promotor de um modelo mais liberal na Economia, é considerado por muitos eleitores, como um “mal menor”….

Fazendo um trabalho de “garimpo” nos jornais, podemos colher depoimentos fortes e bastante lúcidos em favor do candidato republicano, embora não recebam o devido destaque. Uma breve entrevista no “Estado”(6), com o vocalista Genne Simmons da banda de Rock Kiss, retrata essa situação de modo preciso :

Estado – Ouvi que você declarou voto em Mitt Romney recentemente, dizendo que Obama era uma decepção para você…

Simmons – Não estou certo. Votei em Obama, mas ele não domina o mundo do comércio. Romney é um businessman, tem condições de melhorar a educação, criar empregos. Eu queria agora, ver o que os candidatos tem a dizer para decidir. Ele tem feito uma boa campanha, mostra que as pessoas agora têm uma opção. Eu ainda estou me decidindo.

Estado – Mitt Romney é mórmom. Isso não coloca a religião no meio da política? Não é complicado ?

Simmons – As duas coisas mais importantes, as que são prioridade neste momento, são empregos e como tornar o país seguro. O restante pode ser discutido depois.

Bem mais incisivo, foi o depoimento do ator e diretor Clint Eastwood -autor do famoso “discurso da cadeira vazia” e eleitor declarado de Romney, em entrevista a Luis Carlos Merten – do Caderno 2 do “Estado”(7):

Estado – O senhor tem apoiado a candidatura de Mitt Romney à Presidência dos EUA, porque ?

Clint “ Não quero ser ofensivo com Obama, mas com ele, a América e o mundo andam à deriva. Gostem ou não as pessoas no exterior, a América representa o poderio militar e econômico. Não se pode vergar. As políticas de Obama são sociais. Muita intervenção do Estado para o meu gosto. Sou contra o intervencionismo. Detesto quando o estúdio vem me dizer o que tenho de fazer. Venho de uma família que passou dificuldades e até fome, na depressão dos anos 30. Meu pai nunca esperou que o governo viesse nos salvar. Ele deu duro e nos ensinou a nunca depender dos outros. Um país é como uma casa. Precisamos de uma boa limpeza, e quem pode fazê-la é Romney. ”

E Wall Street concorda com Simmons e Eastwood: (8)

A utilidade para Obama é limitada à essa altura. Embora as ações estejam em alta, os salários estão em queda, o crescimento do PIB, tem sido anêmico e a taxa de desemprego, continua elevada”  – na opinião de Andy Laperniere, chefe da prática de análises políticas do ISI Group.

O Mercado quer Romney e ponto final. Os profissionais do mercado financeiro reconhecem que as ações estão se saindo bem, mas a grande maioria dessas pessoas está convencida de que o mercado vem subindo apesar de Obama, e não por causa dele….” acrescenta Greg Valliere da Potomac Pesearch .

Pode-se dizer que a imprensa e o mercado financeiro não estão falando a mesma linguagem. A  imprensa está impregnada de ideologia, e tem exercido forte influência na opinião pública dos EUA e do mundo inteiro…

Não é a Economia, estúpido…

A Economia americana vai mal e Obama não é uma unanimidade. Apesar do “esforço eleitoral” da imprensa americana e mundial, pode-se dizer que o desempenho eleitoral de Obama é muito fraco. Com um quadro assim, seria razoável que se desejasse a mudança, que se optasse por Romney. Acontece que a “mudança” que parte da sociedade americana e da imprensa desejam, já aconteceu e ocupa a Casa Branca: Barack Husseim Obama.

Se é verdade ou mito que Luis XIV disse “O Estado sou Eu“, Obama, bem pode dizer  “A Mudança sou Eu“.

Em termos práticos, pode-se afirmar que o crescimento econômico e a geração de empregos, não é a motivação principal dos apoiadores de Barack Obama, e sim, o fato do atual presidente americano, assumir uma postura de mudança de valores a caminho da secularização da sociedade americana em que os valores religiosos são deixados de lado dando lugar a critérios politicos para definir o que é licito ou ilícito nas ações dos cidadãos e dos governos. Durante décadas os EUA foram apresentados como um modelo de país desenvolvido, agora, querem que os Estados Unidos sejam um modelo de “sociedade secular e satisfeita”. Assim sendo, a definição de casamento, a consolidação de “formas alternativas” de familia, o direito à vida e a própria liberdade religiosa, passam a ser discutidos por critérios de consenso político sob a chancela da “democracia” . Os valores da moral cristã sob o qual se fundamentou a nação americana, ficam de fora. O “certo” e o “errado”, dependeriam de consenso politico….

Há um trecho muito interessante do filme Magnun 44 ( Magnun Force, 1973 – EUA ), em que o detetive detetive Harry Callahan – interpretado por Clint Eastwood – discute com um colega de trabalho, sobre a ação secreta e ilegal de uns policiais que resolveram fazer justiça com as próprias mãos executando os chefões do crime na cidade. Num trecho do diálogo, o personagem cita o “Esquadrão da morte” que atuava no Brasil como exemplo, e diz que se formos permitir que as pessoas ajam por conta própria, iremos acabar matando uma pessoa porque passou no farol vermelho..( sinal de trânsito )

Ora, qual o parâmetro do detetive Callahan ? A Lei

Qual o parâmetro da Lei ? Os valores fundamentais de uma sociedade.


Responses

  1. Edu. Parabéns pelo artigo. Gostei muito.
    Você me fez pensar na música do Silvio Brito. “Espelho meu, diga se no mundo existe alguém mais louco do que eu”
    O espelho, Barack Obama, não pode perder a eleição, não pode quebrar. O mundo clama em alta voz. “Espelho meu”.

    • Pois é Nunes….não quebraram o espelho, quebraram os valores….
      Mais 4 anos de Obama…..a “civilização do cubo” vai dando as cartas…Abraço…

  2. Edu, adorei seu texto: claro e ao mesmo tempo informativo. O ponto forte foi a costura de depoimentos que você fez. Gene Simmons (Vocal e baixo do Kiss) eleitor de Romney? Esse foi ótima.
    Outra coisa: você mostra bem como o atual governo se escora na imagem progressista para sobreviver, mesmo que a custa de sua economia e sociedade. Isso é lamentável: na história recente americana o governo Obama é o que mais promove a “saúde reprodutiva”, e sua Secretária de Estado, Hillary Clinton, está se especializando em pressionar governos com propostas de financiamento para grupos feministas, LGBT, e sucedâneos, enquanto nos EUA milhões seguem sem trabalho.

    Loucura, não? Aborto e educação sexual, a custo de milhões de dólares americanos nos países em desenvolvimento, e falta de futuro para os jovens ianques… Isso, mais que os custos das “Guerras ao Terror” decretarão o declínio da América…

    • A Vitória de Obama é um problema Moral e Econômico. Os americanos se quiserem
      saber do amanhã, olhem para a Europa. O trabalho agora ficou mais difícil, mas
      que disse que seria fácil Minami ? Abraços..


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

  • Nenhuma categoria
%d blogueiros gostam disto: